IMPLANTAR UM NOVO SISTEMA É PASSAR PELO VALE DO DESESPERO?

IMPLANTAR UM NOVO SISTEMA É PASSAR PELO VALE DO DESESPERO?

 

Quando uma empresa decide trocar de sistema (temos um post falando sobre isso) logo vem à mente a dificuldade de implantação do novo software pois ela terá que “trocar o pneu do carro” com o carro andando (levando ao pé da letra, imagina isso ocorrendo? é desespero mesmo – graças a Deus, na realidade, ninguém faz assim). Ou seja, ela terá que fazer as novas atividades do sistema novo e continuará tendo que fazer as antigas. Dai vc se desespera, descabela, pensa, repensa, e se questiona: isto que é o tar do Vale do desespero? Ele existe?!

Duas notícias: sim e não, vai depender da forma.

Na nossa metodologia, sempre procuramos fazer a implantação de uma forma gerenciada, ou seja, acompanhamos bem de perto as atividades e um cronograma de implantação, ficamos “abraçados” aos nossos clientes sempre monitorando e caso haja alguma dificuldade estamos prontos para ajudar. Isso já está bem claro por aqui, tanto que os nossos colaboradores possuem esta metodologia/cultura “tatuada nos braços”.

Tá, blz, e por quanto tempo vou ter que levar a implantação? Em média, 03 (três) meses para fazermos a “virada” nos nossos clientes e olha que já fizemos mais de 750, motivo do nosso orgulho e do largo sorriso. E logo você tmb, fará parte do brilho dos nossos olhos *_*

A pergunta que vem à mente agora é:  Como isso funciona? Seria como no futebol, ou seja, “bola aí” e “bola aqui” quando duas pessoas estão brincando, a bola não pode ficar parada no meio e para o jogo ficar legal tem que tocar o quanto antes, se possível “de primeira”.

Brincadeiras à parte, é desta forma que trabalhamos, na reunião de abertura já definimos as tarefas, quem serão os responsáveis de cada área, pegamos seus contatos e e-mails em seguida formatamos o cronograma das agendas dos treinamentos e em cada treinamento deixamos as tarefas que deverão ser executadas, ou seja “bola aí e bola aqui”, assim conforme o cliente executa a primeira tarefa ele nos avisa e já passamos uma outra, e assim sucessivamente até a o grande “dia da virada” quando deixaremos um colaborador disponível para que tudo ocorra de forma mais tranquila possível com ele sempre estando ao lado.

Outra questão que surge, é: para facilitar os trabalhos, é possível migrar os dados? Cadastros de clientes e de fornecedores são mais fáceis de importar, desde que gerados em excel no nosso padrão. E o cadastro de produtos? Também, mas temos que ver se vai valer a pena pois conforme a definição dos grupos de produtos é que teremos as visões gráficas, além disso tem a parte fiscal que poderá necessitar algum complemento.

Exemplificando tudo em uma imagem (ja que vale mais que palavras rsrsrs):

Foram muitos anos de experiência para que chegássemos no momento que estamos vivendo hoje, muitos estudos e alinhamentos com um time especialista e altamente qualificado que entende do sistema e de regras de negócios.

Sinceramente, queremos te ajudar a passar pelo vale do desespero, chegando o mais rápido possível ao fim das atividades, sempre com o objetivo de colher os frutos de se ter tudo em uma só plataforma ERP, gerando informações gráficas e agilizando a sua tomada de decisão.