Vamos falar de D.R.E?

Calma, não é igual a D. R. – Discutir a Relação rsrsrsrs

O que significa a tão falada sigla D.R.E. ?

Nada mais é do que o Demonstrativo de Resultado do exercício da empresa, ou seja, trocando em miúdos, se ela deu Lucro ou prejuízo!

Falando assim parece muito fácil, mas conforme a empresa vai crescendo, o empreendedor vai sentindo a dificuldade de se chegar a esta resposta, visto que o “lucro” pode estar no estoque, ou em despesas operacionais, impostos, aluguéis, comissões, etc…

Outra situação que dificulta este entendimento é a Competência (Ou seja, o momento em que ocorreu o gasto e o momento em que ele vai ser pago pode ser diferente e pode até ser parcelado). Não vá pensar que a competência aqui é sobre ser competente ou não rsrsrsr

Brincadeiras a parte, existem dois modelos de DRE, o regime de Caixa apelidado de “padrão Sebrae” e o DRE regime de Competência. Regime, neste caso não é de dieta.

O Regime de Caixa leva em conta somente tudo o que foi pago e tudo o que foi recebido dentro daquele mês, apontado o resultado operacional direto, seja de lucro ou de prejuízo: ele demonstra exatamente o que a empresa possui em caixa naquele mês.

Já o regime de Competência procura apropriar de maneira mais completa os gastos e receitas conforme os pagamentos e recebimentos nos tempos que eles ocorrem, adquiridas dentro do mês, sem considerar recebimento e pagamento, nesse regime demonstra o Lucro ou Prejuízo da empresa no mês.

O regime de Caixa é mais simples de se implementar, é também mais próximo do dia a dia dos pequenos empresários, já empresas maiores muitas vezes acabam optando pelo regime de Competência.

Então qual usar?

Os dois!

Ambas as visões são complementares na gestão econômico-financeira de um negócio:

  • Por regime de Caixa: verificar todos os pagamentos e recebimentos;
  • Por regime de Competência: verificar se o que está sendo vendido consegue suprir ou não todos os gastos da empresa, dando Lucro ou Prejuízo.

 

Um Contador de confiança em conjunto com o fornecedor de um bom ERP poderão estar te levando as melhores práticas contábeis, além dos dois tipos de DRE.